Clínica Médica Dr. Emídio Carreiro & Dra. Margarida Souto

Morada : Avenida D. Manuel II nº 2070 7º Andar Sala 71 e 77 | 4470-334 Maia
  Telefone : 22 940 6062

Emidio  emoções e gestualidade

A gestão das emoções e a gestualidade

-

As emoções são um conjunto de ações despoletadas pela mente, mas que ocorrem no nosso corpo, tornando-as visíveis, nomeadamente nas expressões faciais, nos gestos, na transpiração, no aumento da frequência cardíaca, alteração do diâmetro da pupila, tec..

A gestualidade transmite-nos muita informação sobre as emoções de um indivíduo.

As emoções primárias (medo, ira, asco/nojo, tristeza, surpresa, desprezo e alegria) são universais no homem e nos animais. Darwin já defendia em 1872 a universalidade da expressão facial das emoções, no seu livro sobre a expressão facial das emoções nos homens e nos animais.

A cultura tem influência essencialmente na intensidade expressiva das emoções. Além da cultura, a experiência individual pode modificar a resposta a algumas emoções.

As microexpressões têm um grande valor na avaliação da verdadeira emoção do indivíduo. As microexpressões são movimentos involuntários dos músculos ou grupos musculares da face, que surgem em momentos emotivos. São automáticas e dificilmente reproduzidas, com uma duração extremamente curtas podendo ser <1/4 do segundo. As microexpressões têm muito significado pois sendo involuntárias deixam transparecer o que não queremos mostrar.

Há vários tipos de gestos descritos de uma forma diferente de acordo com a “corrente” de Paul Ekman (adaptadores, reguladores, ilustradores e emblemas)  ou Philippe Turchet (Figurativos, projetivos, simbólicos e engramas).

Chamo a atenção para os gestos simbólicos ou emblemas que falam por si, representando uma ou poucas palavras, mas poderão ter significado diferente de acordo com as culturas.

Os gestos devem ser lidos de uma forma agrupada e interpretados de acordo com o contexto e muito importante devemos procurar a congruência entre o verbal e o não verbal.

O sentido da escrita define os nossos gestos. Quando falamos do passado, do antes, do conhecido os gestos são direcionados para a nossa esquerda e quando falamos do futuro, do desconhecido, do depois, os gestos serão direcionados para a direita.

Muitos outros temas/subtemas foram apresentados neste curso amplamente participado